A Verdadeira História de Elly Kedward . . . A Bruxa de Blair . . .

Três estudantes de cinema desapareceram na floresta de Burkittsville no estado de Maryland no ano de 1984. Eles estavam filmando um documentário e somente um ano depois as suas filmagens foram encontradas. Uma profunda pesquisa sobre o caso foi feita naquela região e os dados levantados foram assustadores...

De acordo com as investigações, a cidade de Blair foi fundada no ano de 1771 d.C. e o misterioso caso começa no inverno de 1785 quando uma mulher irlandesa chamada Elly Kedward, foi acusada e banida desta cidade por cometer atos hereges, provenientes de bruxaria.

Elly havia retirado sangue das unhas de algumas crianças para possivelmente examinar uma doença nova, que talvez ela havia descoberto naquela época, mas para os moradores daquela cidade, aquilo não passava de atos mal intencionados contra aqueles inocentes.

Um ano depois no meio do inverno, todos aqueles que acusaram Elly Kedward, juntamente com a metade das crianças daquela cidade, desapareceram misteriosamente caindo a culpa sob uma possível maldição de Elly. Devido aos acontecimentos, os habitantes daquela região proibiram e juraram nunca mais mencionar o nome daquela mulher...

De acordo com as pesquisas do inquérito investigado, vários foram os feitiços cometidos por ela, dentre eles foram encontrados diversos marionetes feitos com gravetos e pedaços de pano, todos sem cabeça.  Ela foi indiciada por enfeitiçar diversas crianças da vizinhança, sendo que quando estas estavam sob o seu feitiço, agonizavam com as horripilantes beliscadas e espetadas de agulhas invisíveis pelo corpo todo.

No inquérito constava-se também que o júri formado por mulheres ao examiná-la, encontraram um seio anormal sob seu corpo e quando tentavam examiná-la novamente, nada de errado achavam. Era um mistério aquela mulher. Elly Kedward, a acusada, acabou confessando que tinha relação com o demônio.

Em 1824, Burkittsville foi fundada no velho local da cidade de Blair, que fica localizada no município de Frederick em Maryland, aproximadamente uma hora da capital Washington. 

O caso resurge quando em Agosto de 1825, Ellen, uma menina de 10 anos, morre afogada no riacho Tappy East. Onze pessoas testemunharam ter visto uma mão pálida de mulher puxando Ellen suavemente para dentro do riacho.  Seu corpo nunca mais foi encontrado e por 13 dias, logo após o afogamento, o riacho ficou obstruído por causa de trouxas de gravetos oleosos. Em Março de 1886, Robin Weaver, outra menina de 8 anos é também reportada como desaparecida. Alguns dias depois, em Coffin Rock na floresta de Black Hills perto de Burkittsville, cinco homens estiveram procurando pela desaparecida Rohin Weaver e foram encontrados com seus membros atados junto aos seus corpos.  Cada um deles foi estripado e estavam num estado de decomposição avançado. Marcas estranhas foram entalhadas em suas faces e mãos. 

As pesquisas relatam também um outro caso, quando em 1913 um menino chamado Rustin Parr muda-se para Burkittsville. Os dados levantados indicam que entre os anos de 1925 a 1930, Rustin muda-se para a floresta de Black Hills. Rustin decidiu construir sua casa nas montanhas, quatro horas a pé da cidade.  Ele já estava com 20 anos de idade e levou quase cinco anos para terminar esta casa, feita de madeira de árvore que ficava localizada perto de um riacho. Rustin continuou trabalhando na loja de seu tio por mais alguns anos, mas pouco a pouco ele começou a ir menos para a cidade. Sua tia morreu e seu tio mudou-se para Baltimore, não sobrando motivos para que ele voltasse. Rustin levava uma vida tranquila, fumando seu cachimbo e fazendo suas longas caminhadas pela floresta . Ele vinha para a cidade apenas duas vezes por ano para comprar seus mantimentos.

Em meados de 1940, Oito crianças de Burkittsville desaparecem e no ano seguinte, os corpos das sete das crianças desaparecidas foram encontrados no porão da casa de Rustin Parr, em Black Hills. Todos os corpos estavam estripados e com marcas ritualísticas.  A oitava criança, Kyle Brody, conseguiu escapar e o seu terrível testemunho acabou levando Rustin para a forca. 

Essas foram as 8 crianças desaparecidas: Emily Hollands, Kyle Brody, Terra Shelly, Stephen Tompson, Michael Guidry, Eric Norris, Julie Forsyth e Margarett Lowell.

Em julho de 1941, Rustin Parr foi condenado pelo assassinato de sete crianças de Burkttisville  encontradas em sua casa em Black Hills . O testemunho da oitava criança raptada Kyle Brody foi  a chave para a condenação de Parr. Kyle testemunhou que ele foi forçado a ficar de pé no canto virado para parede enquanto aconteciam os assassinatos . Em 22 de novembro de 1941, Rustin Parr é enforcado.

Mas o mistério ainda não termina ai...

Em 16 de julho de 1947, Kyle Brody, o menino que sobreviveu aquela tragédia e que levou Rustin à forca é preso em Baltimore por vadiagem. Sua família acaba não pagando a pequena fiança solicitada pelo tribunal, sendo que esta não é a primeira vez que isto acontece. Este incidente marcou o começo de uma vida cheia de problemas. Em 15 de janeiro de 1957, Kyle Brody tenta se matar. Em 5 de março de 1961, Kyle Brody foi transferido para o sanatório de Reston Hills, Georgia. Incapazes de lidar com suas explosões, oficiais do sanatório o mandaram de volta para o manicômio público do Estado de Maryland no dia 2 de junho de 1966. Em 12 de março de 1971, Kyle Brody comete suicídio no manicômio MSICI, cortando os punhos com uma colher de madeira que ele afiou no chão de cimento da sua cela.

Vinte e três anos depois, em 20 de Outubro de 1994, Os estudantes de cinema do colégio Montgomery, chegam em Burkittsville. Os jovens entram na floresta Black Hills e nunca mais foram vistos...

Em 18 de outubro de 1995, O material dos jovens é encontrado enterrado embaixo de uma cabana centenária no meio da floresta...


( texto aguardando revisão )






Pesquisas, tradução de textos
e adaptação:  André Victtor

9 comentários:

  1. Bem interessante a história.
    Aliás, o blog está repleto de várias histórias que valem a pena serem lidas.
    Parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir
  2. É Oscar, esta história é realmente muito interessante... cheia de pistas e fatos que ressuscitam Elly Kedward, a Bruxa.
    Garanto que muitas pessoas que assistiram o filme não sabem direito o aprofundamento real, acham que é pura ficção, mas existiu muita veracidade por trás disso tudo...
    Obrigado por visitar o Blog e comentar !
    Seja sempre bem vindo e um grande abraço !

    ResponderExcluir
  3. Confesso-vos que não sabia de tantos detalhes acerca da Bruxa de Blair.

    Parabéns pela pesquisa e pela explanação impecável.

    ResponderExcluir
  4. André, nunca assistir ao filme todo, mas acho que não foram tão profundo na história.
    Essa maldição já dura séculos, típico de ficção.
    Sua versão ficou bem a seu estilo: bem narrada e com ótima linguagem.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Bento,
    viu só quanta coisa que aconteceu neste caso !!! Mesmo que seja uma lenda do período da inquisição, ela acabou ganhando vida eterna com tantos desaparecimentos e mortes estranhas...
    Obrigado pelo comentário e um grande abraço !

    ResponderExcluir
  6. Passei na pressa e só li a história mas não deixei meu comentário agora estou voltando pra dizer que este conto é muito legal adorei e achei cruel a forma como ela matou as crianças.
    Bjus

    ResponderExcluir
  7. Muito bom mesmo! Só faltou a informação que Rustin Parr alegava estar sendo pertubado pelo espírito de Elly Kedward, e que ela o obrigou a assassinar as crianças para que Elly o deixasse em paz.

    ResponderExcluir
  8. legal , mais a historia dos estudantes do filme todo mundo ja sabe que aquilo foi um mentira , uma "´pegadinha"..........

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filme foi lançado como se fosse um documentário baseado na lenda. Aí sim, a produção contou que era uma "pegadinha". Mas a lenda existe desde muito antes do filme.

      Excluir